Nome: Victoria Kisyombe
País: Tanzânia

LEGADO

Victoria Kisyombe nasceu de pai e mãe camponeses em Mbeya, uma cidade ao sudoeste da Tanzânia. Estudou veterinária na universidade de Dar es Salaam na Tanzânia e em 1986 conseguiu uma bolsa para estudar veterinária tropical na universidade de Edimburgo no Reino Unido. Durante o seu trabalho como veterinária, deu-se conta das dificuldades que as mulheres tinham para poder aceder à recursos financeiros de forma a oferecer às suas famílias e à elas mesmas, melhores condições de vida.

Por outro lado, em sua vida pessoal a Victoria Kisyombe passou por uma experiencia que lhe permitiu conhecer em profundidade o apuro pelo qual muitas mulheres que lutam por prover pelas suas famílias, passam. Em 1991 deu-se o falecimento trágico de seu marido e seguindo as leis costumeiras a família deste apropriou-se de todos os bens familiares com excepção de uma vaca chamada Sero. Posto que o seu salário era insuficiente para satisfazer as necessidades da família, a vaca ajudou a gerar rendimentos através da venda de leite. Com esta experiência, a Victoria deu-se conta de que seria possível que outras mulheres ganhassem dinheiro se elas tivessem acesso à activos/bens produtivos.

Como resposta à esta situação, a Victoria decidiu criar a organização Não Governamental SEBA (Sero Businesswomen Association) cuja finalidade é a de oferecer crédito e formações em questões práticas de negócios tais como contabilidade, gestão de pessoal e negociação. O programa de crédito da SEBO iniciou com 40 mulheres seleccionadas pelo seu potencial para dinamizar os seus negócios e trazer resultados rápidos. No lugar de emprestar dinheiro em numerário, a SEBA comprou bens como maquinas de coser, equipamento de secretariado, geleiras, congeladores, etc., e arrendou à estas mulheres. A taxa de devolução destes empréstimos foi altíssima o que levou a Victoria a compreender que apesar de muitas mulheres não terem as garantias exigidas pelas instituições convencionais de crédito, que era possível oferecer-lhes credito com êxito.

A Victoria e suas colegas buscaram incorporar nos seus programas de credito, estratégias para abordar as desigualdades de género existentes como por exemplo exigindo que as mulheres beneficiarias tivessem a propriedade compartilhada do gado e encorajando a viúvas e mães solteiras a participar. Os programas também incluíram aconselhamento legal, seminários sobre saúde e sobre questões de género como a Mutilação Genital Feminina.
Em 2002, com o fim de capitalizar ainda mais o trabalho da SEBA, Victoria Kisyombe registou a empresa SELFINA (Sero Lease and Finance Limited), uma instituição que se dedica a oferecer credito exclusivamente à mulheres (especialmente viúvas e raparigas) que não possuem nenhuma propriedade ou outro tipo de garantias que lhes permitiria aceder ao credito noutras instituições.

A SELFINA oferece facilidades de credito inovadoras. Para responder ao facto de que muitas mulheres carecem de activos garantidores, a SELFINA introduziu um novo produto denominado ‘arrendamento micro’. Através do arrendamento micro e consultando a cada cliente, a SELFINA compra o equipamento necessário para o negocio da cliente, um equipamento que pertence à SELFINA e que a empresa arrenda à cliente até o pagamento da ultima prestação do valor do equipamento. Chegado à este ponto a propriedade do equipamento é trespassada ao nome da cliente. Além de passar a ter um bem produtivo, este mesmo bem pode ser utilizado como garantia para se conseguir novos empréstimos. Esta estratégia não só permite que muitas mulheres de baixos rendimentos criem riqueza rentabilizando os seus negócios como também permite mudanças sócio-económicas nas comunidades destas mulheres.

LINKS

+ Para obter mais informação sobre SELFINA.

+ Também pode ver uma entrevista com a Victoria Kisyombe onde ela explica o trabalho realizado pela SELFINA e o que a motivou a iniciar este projecto inspirador . O vídeo dura 9:14 minutos e está na língua inglesa: entrevista

+ Outro vídeo com exemplos de como algumas mulheres beneficiam dos recursos da SELFINA (também está em inglês) video

Voltar a biblioteca

A SELFINA iniciou financiando cerca de sessenta clientes em 2002; em 2004 já tinha mais de 200 clientes e, em 2009 financiava mais de 6,000 mulheres. Com uma taxa de devolução de 98%, a confiança na empresa aumentou e também a demanda dos seus serviços. O portfolio da empresa também cresceu por mais de 600% e à finais de 2009 estava em aproximadamente US$ 3 milhões. De forma acumulativa, a SELFINA já deu credito à mulheres na Tanzânia no valor de US$ 22 milhões, formou mais de 46,000 mulheres em gestão de negócios, prevenção de HIV/SIDA e sensibilização sobre direitos civis.

O êxito do negocio de Victoria Kisyombe levou à que mais instituições financiassem o seu projecto (SELF -Tanzanian Government’s Small Enterprise Loan Facility, Bank of Africa, Banco CRDB, Banco FBME, ETIMOS da Itália e ADF – African Development Foundation/Fundação Africana de Desenvolvimento) e dessa forma que mais mulheres pudessem beneficiar dos seus programas de credito.

SELFINA continua sendo uma empresa de referencia para muitas mulheres Tanzanianas que queiram iniciar ou fortalecer seus negocios. Actualmente a empresa arrenda equipamento como tractores, bombas de agua, material de irrigação, bicicletas, motorizadas, computadores, fotocopiadores, e animais (vacas leiteiras, cabritos e aves domesticas.

De cara a um futuro a curto prazo, a SELFINA está interessada em utilizar os avanços tecnológicos para maximizar o impacto das suas acções e, em ter um impacto positivo na vida de mais 440,000 pessoas até 2014.

MOMENTOS CHAVE

1983
Bacharelato em Veterinária – Universidade de Dar es Salaam (Tanzânia)

1986
Mestrado em Veterinária Tropical – Universidade de Edimburgo (Reino Unido)

1992
Criação da organização não governamental SEBA (Sero Businesswomen Association)

2002
Registo da empresa SELFINA (Sero Lease and Finance Limited)

2009
Ganhou o Premio ‘TIAW um Mundo de Diferença’. Um premio criado em 2008 para premiar as mulheres cujos esforços contribuíram para o empoderamento económico de outras mulheres. TIAW (Aliança Internacional para a Mulher) tem como missão apoiar o empoderamento económico das mulheres conectando mulheres profissionais e suas redes de forma a poderem trabalhar juntas, compartilhar recursos e ideias. TIAW

2010
Ganhou o premio ‘Empreendedora Social Regional do Ano’ oferecido pela Fundação Schwab Pelo Empeendedorismo Social. www.schwabfound.org

Recebeu o reconhecimento como um dos cinco empreendedores africanos considerados Empreendedores Sociais do Ano, pelo 20º Fórum Económico Mundial sobre África.